Precisamos falar sobre "Mary kills people"

Precisamos falar sobre "Mary kills people"
Apesar da coluna ser de filmes, não é só de filmes que vive o ser humano, não é mesmo? Por isso resolvi falar um pouco sobre essa série que assisti nesta última semana, Mary kills people.
 
SINOPSE: Dramédia que acompanha a vida da Dra. Mary Harris (Caroline Dhavernas), uma médica que trabalha em um Pronto Socorro. Durante o dia, ela cuida dos pacientes que chegam ao hospital. Durante a noite, atua ilegalmente como anjo da morte, auxiliando pacientes terminais que desejam colocar um fim em suas vidas, em seus próprios termos. A vida de Mary se complica quando a polícia começa a suspeitar que as mortes desses pacientes foram criminosas.
Como diz na sinopse, a Dra. Mary Harris e o seu amigo Dr. Des "ajudam pacientes em casos terminais"; Em outras palavras, eles praticam a eutanásia de forma clandestina, já que o único lugar no mundo em que morte assistida é permitida, é na Suécia (e não é o caso de onde a série é ambientada). 

Vira e mexe e esse tema surge na mídia e divide opiniões, sobre se deve ser uma prática legalizada ou não e apesar de ter minhas dúvidas de qual é a melhor opção, gosto da forma como a série trata o assunto. Mostra o lado dos pacientes e familiares que estão sofrendo com alguma doença terminal e/ou incurável e querem apenas uma maneira decente e indolor de partir. 

Ao longo da série (diga-se mini-série, pois tem apenas 6 episódios), descobrimos porque a Mary se empenha tanto em algo que é ilegal e pode levá-la direto para a cadeia. É triste!

Talvez seja um pouco difícil deixar nossas ideologias e crenças (religiosas) de lado, mas quando o fazemos, começamos a nos colocar no lugar do outro e a intender seus motivos.

Fazia tempo que não via uma série dramática/cômica/policial tão boa. Super recomendo que assistam!

PS: Ela foi renovada para a 2ª temporada!!!

Facebook Twitter Pinterest Google+ Email Addthis